Os 3 erros mais comuns de quem quer aprender francês

Estudar uma língua estrangeira — principalmente quando se trata de uma diferente do inglês — traz um bocado de benefícios para a vida profissional e pessoal de qualquer um. Além de enriquecer o currículo e oferecer várias oportunidades de trabalho e estudos no exterior, o novo idioma abre as portas para conhecer uma (ou várias!) cultura diferente, coloca os neurônios para funcionar e permite fazer amizade com pessoas do mundo todo!

Mesmo assim, a perspectiva de se dedicar a aprender uma língua nova praticamente do zero nem sempre é das mais animadoras, e, com isso, muita gente acaba colocando o projeto de lado antes mesmo de começar. Uma pena, não acha? Pois se você vem namorando a ideia de aprender francês a sério, mas ainda não tomou coragem para levar esse sonho adiante, neste post vamos te mostrar 3 erros comuns de quem está nessa situação. Acompanhe, fuja dessas armadilhas e veja como conquistar o desejo de ficar fluente na língua da Revolução!

Desistir de aprender francês por medo de ser difícil

Pode ser que depois de assistir a um filme em francês, tentar ler um livro no idioma ou ouvir alguém falando nele, a língua pareça tão complicada que a vontade de estudá-la até passe, não é? Mas chegou a hora de você tomar um banho de realidade e encarar o fato de que, apesar de ser parente do português, o francês vai, sim, parecer uma língua de alienígenas enquanto você ainda não tiver estudado muita coisa. Afinal, não tem jeito de se sentir confortável ouvindo, lendo ou tentando falar em francês — como em qualquer outro idioma, não se engane! — sem antes aprender um pouquinho.

Portanto, nada de pular fora antes mesmo de tentar: com algum esforço e dedicação, você logo vai ver o quanto consegue avançar, ainda que a passos lentos.

Não abrir a mente ao universo da francofonia

Outro dos erros comuns que levam as pessoas a desistir do francês é a associação exclusiva do idioma com a França. Erro porque, dos mais de 274 milhões de falantes do idioma no mundo (de acordo com o site da Organização Internacional da Francofonia), no máximo 64 milhões são franceses, já que essa é a população do país, sabia?

Aliás, embora seja língua nativa de 12% dos cidadãos da União Europeia, o uso francês não se limita nem ao Velho Continente. Também há francófonos na África, nas Américas e até na Ásia e Oceania. Para ter ideia, saiba que o francês é idioma oficial em nada menos que 25 nações no mundo. Ou seja: não se interessar pela França não é desculpa para não querer aprender essa língua multicultural!

Deixar que erros comuns bloqueiem seu aprendizado

Por último, é bom se lembrar de uma verdade simples, mas de que a gente se esquece com muita facilidade: a de que errar faz parte do aprendizado. Isso mesmo! Você vai necessariamente cometer erros enquanto estiver aprendendo francês, e até quando já for fluente na língua — ainda que com menos frequência.

E não tem problema algum! Pelo contrário, cada erro cometido é uma oportunidade para ficar melhor, por isso ao invés de ceder à vontade de desistir sempre que tropeçar em um obstáculo no aprendizado do francês, aproveite-o para continuar indo cada vez mais longe!

E aí, ficou mais motivado para enfrentar o desafio de aprender francês? Comente aqui embaixo contando quais são seus maiores medos em relação à língua e não deixe de ler também nosso post sobre 5 oportunidades para quem estuda francês. Quem sabe esse não é o incentivo que estava faltando?

fo_cta_ebook_praticasfrances

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.