La différence: o que distingue o francês canadense do europeu?

Se entre brasileiros e portugueses, às vezes já não é fácil se entender, imagine as diferenças que existem entre todos os 32 Estados em que, segundo a Organisation Internationale de la Francophonie, o francês é língua oficial? Mas entre tantas maneiras diferentes de falar francês, talvez a oposição mais célebre no universo francófono seja aquela entre o francês canadense — o famoso québécois — e o francês europeu. Você sabe qual é a diferença entre um e outro? Então acompanhe-nos no post de hoje e descubra!

Existe mesmo um “francês europeu”?

Antes de entender as particularidades do francês falado no Quebeque, vale a pena se perguntar se o idioma é mesmo assim tão homogêneo no velho continente. Para quem não sabe, o francês ditostandard, apesar do nome, não é assim tão “padrão”, já que até na França dá para notar diferenças bem claras entre o falar de um parisiense, de um normando e um provençal, por exemplo.

Além dessas distinções dentro do próprio país em que surgiu a língua francesa, na Europa existem ainda, entre outras, as variantes belga e suíça, cada qual com suas distinções locais e influências de dialetos e idiomas fronteiriços, acredita?

Um belgicisme famoso é a expressão donner une baise, que, na França, corresponde a faire la bise, ou seja, dar um beijo. Outra diferença curiosa são os números septante, huitante e nonante, usados nesses dois países como alternativa aos complicados soixante-dix, quatre-vingts e quatre-vingt-dix (setenta, oitenta e noventa) da França. Viu como nem sempre é preciso fazer conta para aprender os números em francês?

O que caracteriza o francês canadense?

Apesar dessas variações entre os países europeus e até as regiões dentro desses países, o québécois é tão diferente de tudo que, perto dele, fica difícil distinguir o francês da França do suíço! Alguns dos motivos por trás disso estão, além de na distância geográfica do Canadá em relação a esses outros países bem próximos na Europa, no fato de que o francês canadense ainda precisa lidar, desde os seus primórdios, com a influência do inglês no reatante do país e nos Estados Unidos.

Assim, o francês que se desenvolveu no Quebeque manteve uma pronúncia mais arcaica, próxima do que era falado na França na época da colonização (que diferencia o “a” em patte e pâte, por exemplo), e ganhou um tom mais anasalado, próximo do inglês (que aparece principalmente na pronúncia de palavras como pain e matin). A seção sobre Fonologia e fonética do artigo “Français québécois” da Wikipédia tem uma lista bem completa dessas diferenças!

Ah, e vale lembrar que, embora quase 90% da população francófona do Canadá viva no Quebeque, ainda existem outros tipos de francês canadense no país, viu?

Algumas palavras típicas do québécois

Por último, não poderíamos deixar de mencionar aquelas palavrinhas que, por influência do inglês ou, pelo contrário, em combate aos anglicismos, são usadas só no Canadá. Veja só:

  • chum no lugar de petit-ami e blonde para petite-amie (namorado e namorada);
  • chauffer no lugar de conduire (dirigir);
  • liqueur no lugar de soda ou boisson gazeuse (refrigerante);
  • char no lugar de voiture (carro);
  • peanut no lugar de cacahuète (amendoim);
  • courriel ou courrier électronique no lugar de mail ou mél (e-mail);
  • além das refeições, que no Canadá vão do déjeuner ao dîner e por último ao souper, enquanto na França começam no pétit déjeuner, passam pelo déjeuner e terminam no dîner.

Gostou de conhecer as principais diferenças entre o francês do Quebeque e o europeu? Então que tal escutar algumas músicas nas duas variantes para ficar craque em ambas? É só conferir o nosso post com as 7 melhores músicas para aprender francês, em que você encontra o link para a canção “Les maudits français”, da quebequense Lynda Lemay, e outras 6 canções da França para comparar!FO_CTA_eBook05_MorarCanada

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.