Como escolher a melhor escola de Francês para estudar?

A escolha da melhor escola de Francês envolve os objetivos que o aluno pretende alcançar com o aprendizado da língua. Afinal, quem pretende apenas se comunicar nas viagens de férias não precisa do mesmo aprofundamento do que aqueles que desejam fazer um mestrado no exterior, não é mesmo?

Existem algumas escolas que oferecem cursos regulares, que são mais abrangentes, e outras que disponibilizam cursos rápidos e direcionados. Algumas instituições possuem as duas opções, facilitando ainda mais a escolha.

É preciso considerar também a qualidade do ensino. Para isso, alguns fatores devem ser avaliados. Conheça alguns dos mais importantes:

Presença de bons professores

Uma escola que conte com professores qualificados certamente fará a diferença no aprendizado efetivo do idioma. Nesse caso, um diferencial importante é a presença de professores nativos.

Um fator adicional é o preparo adequado de todos os profissionais, que devem ter certificações e uma boa didática para transmitir o conhecimento. Uma boa dica é procurar o currículo acadêmico do professor na plataforma lattes, lá você poderá encontrar informações específicas sobre a carreira e objetivos do profissional.

Além disso, procure saber se a instituição escolhida investe na qualificação de seus professores e se os incentiva a ter uma formação continuada e atualizada.

Infraestrutura que facilita os estudos

Um ambiente que favoreça a concentração e possibilite uma boa interação entre os alunos também deve ser considerado. A presença de biblioteca, conteúdo audiovisual e a realização de eventos e oficinas para imersão cultural são fatores que contribuem ainda mais para a escolha de uma instituição comprometida com o ensino.

Método de ensino adaptado às suas necessidades

Uma escola de idiomas deve promover o aprendizado da fala, escuta, escrita e compreensão da língua. Mas o desenvolvimento dessas habilidades é mais natural e duradouro quando são utilizadas metodologias modernas e interativas, especialmente quando os conteúdos ensinados estão relacionados com a cultura dos locais onde o Francês é falado, sem se limitar aos encantos da França.

Caso a finalidade do aprendizado seja mais ampla, como fazer um intercâmbio ou até mesmo imigrar para um país francófono, os cursos regulares podem ser mais adequados.

Oportunidade de participar de aulas experimentais

Aulas experimentais são um excelente recurso para que o aluno tenha acesso ao método anunciado pela escola, conheça o material didático e possa interagir com os professores sem precisar assumir o compromisso de se matricular.

Escolas que acreditam na qualidade do serviço que oferecem sempre disponibilizam essa opção. Por isso, não deixe de aproveitá-la e descubra, na prática, qual é a melhor opção.

Oferta de turmas reduzidas

Turmas cheias normalmente são um sinal de alerta, pois significa que há a intenção de cortar custos, ainda que isso custe a qualidade do ensino. Os efeitos disso são professores sobrecarregados e alunos mal orientados.

Para garantir que o estudante tenha o acompanhamento ideal e maximize seu desempenho, as turmas devem ter no máximo 20 alunos. Outra opção muito eficiente é a realização de aulas particulares, tornando o estudo ainda mais exclusivo e focado.

Após considerar todos esses fatores em uma escola de Francês, lembre-se de que o aprendizado dessa língua tão charmosa precisa vir acompanhado de muito empenho dos alunos. O contato diário com o idioma por meio de músicas, notícias e livros complementa e fortalece todo o conhecimento adquirido na instituição.

Achou essas informações úteis e quer conhecer uma escola empenhada em oferecer o melhor ensino do Francês? Entre em contato com a Autrement Dit e saiba mais!

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.